• Juninho Bil Olá! Eu sou o Juninho Bil, apaixonado por anime e mangá desde que nasci. Criei este site para fazer reviews de animes que eu curti e meus amigos também recomendam. Sinta-se à vontade para ler e deixar seus comentários! And Let's rock and roll galerinha!!!!!!

      RECRUTA ZERO

      O personagem Recruta Zero uma é criação do desenhista Mort Walker. A princípio, o personagem não era um soldado, e sim um estudante universitário e as histórias faziam sátira da vida no campus.

      Criação: Em 4 de setembro de 1950, o cartunista Mort Walker lançou em 12 jornais americanos Beetle Bailey, uma tira sobre um simpático e preguiçoso estudante universitário dos EUA que, por aqui, teve seu nome traduzido como Zero. Inicialmente, a tira – que chegava a mostrar o recruta Zero com os olhos abertos (!!!) – abordava a vida em uma grande faculdade e tinha pouco sucesso. A King Features já pensava em cancelar a série (sem que o próprio autor soubesse) quando iniciou-se a guerra entre EUA e Coréia, e Mort Walker, em uma súbita inspiração, resolveu alistar Zero e toda a tirinha. Imediatamente, a tira saltou para mais de cem jornais e continuou crescendo. O mais engraçado é que, anos depois, os executivos da King revelaram que e a tira fosse sobre humor militar desde o começo, eles não a teriam comprado.

      Atualmente, o recruta Zero é publicado em jornais e revistas de vários países. No Brasil o personagem tinha revistas de qualidade até a década de 80. Atualmente ainda se encontram revistas do personagem nas bancas, mas geralmente são publicações de baixa qualidade de papel e em preto e branco, o que prejudica a leitura da HQ.

      RECRUTA ZERO

      Enredo: Zero é um recruta preguiçoso que vive enfrentando todas as confusões, problemas e burocracias diários de um Quartel (no caso, o Swampy). Tem um terrível sargento que não sai do seu pé, companheiros esquisitos cheios de manias e vícios, e oficiais ainda mais estranhos. Todos, revela o criador Walker, são personagens baseados em personalidade que ele realmente conheceu enquanto esteve no Exército.

      Personagens:

      Além de Zero destacam-se, entre os principais:

      Sargento Tainha: o carma de Zero, adora bater nele, xingá-lo, pegá-lo para cristo. Tem boca-suja, é gordo e violento, ama o exército acima de tudo (com exceção, talvez, aos filmes de John Wayne) e morre de medo das mulheres. Vive grudado em seu cachorro Otto.

      General Dureza – Autoritário, burocrático, adora golfe e se diz – e se sente – o mais poderoso do quartel. Depois de sua mulher, Martha, que manda nele (se fosse hoje teria que comprar up skin creme facial para agradá-la)

      Tenente Escovinha – oficial novo, quer mostrar que sabe fazer de tudo e dar ordens a todos, mas não tem o respeito de ninguém em função de sua pouca idade – e de sua chatice.

      Dentinho – Este recruta, um dos melhores amigos de Zero, tem o cérebro de uma ostra e não faz absolutamente nada certo.

      Quindim – Outro amigo recruta de Zero, é o garanhão – e o mais galinha – da turma.

      Curiosidade: proibido no Exército – Em janeiro de 1954, após o término do conflito com a Coréia, o alto comando das forças armadas americanas resolveu banir o recruta Zero das páginas do jornal militar que era enviado às tropas americanas do Japão, o Stars and Stripes, alegando que Zero zombava do exército e era um exemplo de má-conduta para os soldados. Resultado: milhares de soldados ficaram revoltados com a proibição e lucros redobrados para Mort Walker graças а “polêmica”. É que os soldados – e oficiais -, que adoravam Zero, continuaram a ler o personagem em tiras que eram recortadas de jornais americanos enviadas por seus pais e amigos, via correspondência. “E, mais uma vez, o exército acabou me rendendo mais um monte de piadas”, zomba Walker.